Prestações Mensais – Normal

A data de vencimento da prestação mensal é fixada pela administradora. O consorciado obriga-se a pagar, na periodicidade indicada em contrato, prestação cujo valor será a soma das importâncias referentes ao fundo comum, ao fundo de reserva (se existente), seguro (se contratado) e à taxa de administração.

 

a) Fundo Comum (FC): É o valor que todo consorciado paga para formar um fundo destinado a atribuir crédito para aquisição do bem. Como a referência do Consórcio é o valor do bem indicado no contrato, a contribuição ao fundo comum é calculada tomando-se por base o respectivo preço vigente no dia da assembléia mensal.

 

b) Taxa de Administração (TA): A taxa de administração não se confunde com os juros cobrados nas modalidades de financiamento. A taxa de administração, indicada no contrato, é a remuneração da administradora pelos serviços prestados na formação, organização e administração do grupo até o seu encerramento.

 

No exemplo abaixo, você poderá verificar que a taxa de 10% está diluída nos 50 meses do plano, resultando em apenas 0,2% incidente mensalmente sobre o valor do bem ou serviço contratado.

 

Ex.: Plano de 50 meses –

 

Percentual do preço do bem/serviço contratado: 100%

 

 

 

 

c) Fundo de Reserva (FR): Trata-se de fundo de proteção destinado a garantir o funcionamento do grupo em determinadas situações.

 

O consorciado estará sujeito ao pagamento deste fundo desde que sua cobrança esteja prevista em contrato. O raciocínio é o mesmo adotado para a taxa de administração. No exemplo abaixo, o fundo de reserva, também incidente sobre o valor do bem ou serviço contratado, está diluído nos 50 meses.

 

É importante observar que se houver recursos nesse fundo quando do encerramento do grupo, serão devolvidos proporcionalmente aos consorciados.

 

Ex.: Percentual mensal: 0,1% de fundo de reserva

 

 

 

 

d) Seguro: O consorciado estará sujeito, ainda, ao pagamento de prêmios de seguro, nos termos do contrato.

 

Como exemplo, podemos citar o seguro de quebra de garantia e o seguro de vida.

 

O seguro de quebra de garantia destina-se a cobrir o inadimplemento no pagamento das prestações vincendas dos consorciados contemplados, e no caso de seguro de vida em grupo, em caso de falecimento do consorciado, destinar-se-á ao pagamento das prestações vincendas.

 

Agora já estamos em condições de calcular a prestação mensal:

 

Valor do Bem: R$ 16.000,00

 

Duração do Grupo: 50 Meses

 

Fundo Comum: 2,0 % R$ 320,00

 

Taxa de Administração: 0,2 % R$ 32,00

 

Fundo de Reserva: 0,1 % R$ 16,00

 

Prestação do Mês = FC + TA + FR = R$ 368,00

 

Obs.: No exemplo, não estão considerados prêmios de seguro.

 

Importante:

 

Os percentuais de pagamento citados nos exemplos acima se referem a contratos cuja periodicidade do pagamento das prestações é mensal.